Eclipsado navegar

.

Andando e tropeçando, ela seguia
Ouvia passos, sentia calafrios
Estranho sonho: fugir, recuar, correr
Estava ela sozinha , totalmente sozinha
Buscava olhares, luz ansiava, procurava paz.

Andando e vagando, buscando sentido.
Menina caricata, tentando amar
Estrela cadente, sol poente
Favoritas paisagens, sempre procurava

Final e começo, ela escolheu
Tempo travesso, divergentes escolhas
Sentido sem ordem, personagem sombria
Talvez arredia, noite sem lua.



PS: O diferente desse poema, é que, você pode ler as palavras de trás pra frente que também faz sentido. Espero que gostem. ;D

8 comentários:

Takashi Shirozu 20 de setembro de 2009 16:40  

(1º comment:)
Hááá,
Incrível isso :D
muuita criatividade essa menina (;

Bruna 20 de setembro de 2009 16:57  

wooow ameeeei *-* incrivel, meu você escreve muito Parabéns

Midup 20 de setembro de 2009 22:33  

Hei, poema? Novidade por aqui. Haha...
Novidade que eu adorei!! Genial o poema. ^^
Me lembrou uma poesia da Clarice Lispector...pelo fato de também poder ser lido de trás pra frente.
Há! Continue assim...tá incrivel.
Beijoo.
Obs: O blog tá demais!!

juliana 20 de setembro de 2009 23:32  

Nossa demais!!!

super criativo ! =]

juliana 20 de setembro de 2009 23:33  

vc escreve super bem! =] ^.^

gustavo 21 de setembro de 2009 22:16  

muito foda aline! :D

Algo de mim 29 de setembro de 2009 20:43  

Querida! ADORO suas passadinhas no meu blog! Teus comentarios me deixam muito feliz.
Adorei teu texto novo, e isso de ler ao contrario! maximo!

Mil beijos

Monologuista Acompanhado 2 de outubro de 2009 13:29  

Bela escolha de adverbios, pronomes, substantivos e adjetivos para formular o poema.

Concordo com o Midup quando diz que lembra Clarice Lispector, estou trabalhando em algo que se baseia em uma obra dela.

No mais, parabéns, beijo.

About this blog


Não há sentido em decifrar o que há dentro de cada um. Cada cenário diz respeito apenas ao ator que o utiliza como meio de brilhar, imaginar, como ferramenta para existir dento de si.

Aline Ribeiro Cunha.

About Me

"O coração da mulher é assim; parece feito de palha, incendeia-se com facilidade, produz muita fumaça, mas em cinco minutos é tudo cinza que o mais leve sopro espalha e desvanece." Manuel Antônio de Almeida

Curtiu? Entra aí (:

Recent News

enjoy