Sacolas cheias de sonhos


Voo devagar, vejo pessoas andando em direções distintas, cada qual levando
seus sonhos nas costas. A sacola dos sonhos pesa muito, chega a incomodar,
porque quanto mais queremos que eles ganhem assas e conosco voem, mais
eles pesam, e nos deixam com os pés firmes, no duro chão. Chega uma hora
que as costas começam a doer, porque as sacolas insistem em pesar, pesar
demais, para uma só pessoa. É dada a sentença final, abandonamos a sacola
numa esquina qualquer, esquecemo-nos dela. Para os nossos sonhos resta
uma única opção, se dissolver com a primeira chuva forte, e eles simplesmente
deixam de existir. Nas costas, já não carregamos o peso da sacola pretensiosa,
e na mente não mais enxergamos a ilusão de um dia dar asas ao conteúdo que
tanto nos incomodou, mas que um dia faria com que realmente fizéssemos parte
de um voo real.

3 comentários:

Gaby 18 de setembro de 2009 16:45  

Adorei.
Nada nessa vida nada é facil, e ir atras dos nossos sonhos também não!
Mas temos que ser persistentes, com aquilo que queremos, e quando menos esperarmos nossos sonhos criaram assas e voem com a gente.

Beijos

Anônimo 19 de setembro de 2009 18:01  

ronaldo

Furfle Upsidedown 19 de setembro de 2009 18:12  

ronaldo?

About this blog


Não há sentido em decifrar o que há dentro de cada um. Cada cenário diz respeito apenas ao ator que o utiliza como meio de brilhar, imaginar, como ferramenta para existir dento de si.

Aline Ribeiro Cunha.

About Me

"O coração da mulher é assim; parece feito de palha, incendeia-se com facilidade, produz muita fumaça, mas em cinco minutos é tudo cinza que o mais leve sopro espalha e desvanece." Manuel Antônio de Almeida

Curtiu? Entra aí (:

Recent News

enjoy